POLUIÇÃO LUMINOSA NOS ESPAÇOS URBANOS

Autores

  • Maria Cynthia de Araújo Urbano Doutoranda, UFRJ, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18312/verncula.v1i1.2318

Palavras-chave:

Iluminação elétrica, LED, Poluição Luminosa

Resumo

O objetivo do artigo levanta a questão dos excessos da iluminação elétrica nos espaços urbanos que deveriam ser direcionados a uma melhor visibilidade noturna, mas causam impactos negativos gerando preocupações à saúde humana, além de impactar no meio ambiente e sobretudo na visibilidade do céu. Os dispositivos de tecnologia Light-Emitting Diode (LED) tornaram-se as soluções mais sustentáveis e, por isso, o seu uso é cada vez mais presente nas intervenções de iluminação pública, no entanto, o excesso desta mesma tem efeito conhecido como poluição luminosa. O método se aplica em uma revisão teórica e exploratória dos tipos de poluição luminosa, sendo estes Brilho no céu, Luz intrusa e Ofuscamento e suas consequências devido ao excesso de iluminação elétrica e mal direcionamento sobre os espaços urbanos, ocasionando impactos negativos a saúde população e qualidade do meio ambiente. Como resultado, foram apresentados diferentes meios de minimizar o impacto da poluição luminosa com uma melhor utilização dos dispostos LED. No entanto, se torna complexo o tema quando o poder público exagera na iluminação elétrica pública em prol de uma melhor visibilidade noturna e em benefício à requalificação do espaço urbano.  Por fim, a iluminação pública demonstrou o uso desmedido na utilização desta tecnologia, tornando-se um problema em relação ao excesso no mal planejamento de projeto em iluminação. Além disso, tem e requer grandes responsabilidades para evitar a poluição luminosa e em minimizar os impactos sociais, econômicos e ambientais.

Downloads

Publicado

31.10.2023

Como Citar

Urbano, M. C. de A. (2023). POLUIÇÃO LUMINOSA NOS ESPAÇOS URBANOS. VERNÁCULA - Territórios Contemporâneos, 1(1). https://doi.org/10.18312/verncula.v1i1.2318