DISMETRIA DE MEMBROS INFERIORES IDIOPÁTICA: RELATO DE CASO DE UM PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR (PTS)

Autores

  • Álvaro Silvério Avelino da Silva
  • Celina dos Santos Alencastro
  • Gabriela Franco Pires PedrosaI
  • Fabiano Silva Magnino

Resumo

A dismetria dos membros inferiores (DMI) é a condição em que o paciente apresenta assimetria nos membros. Tal alteração leva inúmeros pacientes a procurar os serviços de ortopedia e fisiatria para corrigir diferenças de tamanho, simetria e dor causada pela dismetria, pois leva a modificações biomecânicas que dificultam o equilíbrio e a marcha. Essa desigualdade dos membros pode afetar cerca de 70% das pessoas, e, uma desigualdade inferior a 2,0 centímetros acomete cerca de 1 a cada 1.000 pessoas (1,6). Desta forma, uma parcela da população possui uma diferença pequena dos membros inferiores, sendo considerados assintomáticos. As diferenças dos membros inferiores possuem diversas relações com alterações musculares e esqueléticas ainda controversas na literatura. Na avaliação clínica, as medidas geralmente são feitas com fita métrica, contudo existem métodos mais confiáveis, tal como radiografia e tomografia. A maneira prática mais utilizada consiste em fazer o nivelamento da pelve (1,4,6). Assim, é possível ter a medida aparente com o paciente deitado em decúbito dorsal com as pernas estendidas, medindo da cicatriz umbilical ao maléolo medial de cada membro inferior, e a medida real que vai desde a espinha ilíaca ântero-superior até o maléolo medial. Em situações de luxações congênitas e redução do tamanho do fêmur, a radiografia pode apresentar laudo errôneo que por vezes não corresponde à alteração funcional do paciente. É possível concluir que, as pessoas adotam mecanismos compensatórios gerando uma sobrecarga extra ao sistema musculoesquelético que varia de acordo com a magnitude leve, moderada ou grave, para então tentar manter uma marcha simétrica (1,6). Logo, o tratamento para corrigir a dismetria dos membros inferiores inclui palmilhas, calçados com solado adaptado, técnicas cirúrgicas de alongamento ou encurtamento do membro, a depender sempre da gravidade de cada paciente (1,3,6). Palavras-chaves: Fisiatria. Projeto Terapêutico Singular. Dismetria de membros Inferiores.

Downloads

Publicado

2022-11-29

Como Citar

Silva, Álvaro S. A. da, Alencastro, C. dos S., PedrosaI, G. F. P., & Magnino, F. S. (2022). DISMETRIA DE MEMBROS INFERIORES IDIOPÁTICA: RELATO DE CASO DE UM PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR (PTS). Anais Da Mostra Científica Do Programa De Interação Comunitária Do Curso De Medicina, 5. Recuperado de https://periodicos.univag.com.br/index.php/picmed/article/view/2098