ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS DE HANSENÍASE EM MATO GROSSO

Autores

  • Caio Leonardo dos Santos Saggin
  • Ayla Catarina Scalco
  • Henrique Geller
  • Ilmar Silva e Sousa Filho
  • João Gabriel de Perboyre Bonilha
  • João Vitor de Figueiredo Costa Maluf
  • Luís Fernando Bozeli Filho
  • Mariana Torres

Resumo

A Hanseníase é uma doença infecciosa, causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, e que possui acometimento dermato-neurológico importante, ocasionando grande morbidade e impacto na saúde pública1. O Brasil, segundo lugar entre os países com mais casos no mundo, possui o Mato Grosso como o estado com maior taxa de detecção de Hanseníase2. O diagnóstico da doença é essencialmente clínico, sendo avaliado o número de lesões de pele, nervos acometidos e a baciloscopia (laboratorial)1,3. A doença é classificada de diversas formas, sendo as principais: Classificação de Madrid (1953) que divide os indivíduos conforme o aspecto das lesões e a Classificação Operacional (1998) que estima os níveis de bacilo no paciente e o consequente tempo de tratamento necessário1,3. A Hanseníase é uma doença curável, sendo o tratamento exclusivo do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil1,3. Além da terapia farmacológica, indivíduos são frequentemente triados para avaliação de incapacidades, resultantes da lesão nervosa1,3. Devido ao quadro insidioso, muitos indivíduos podem apresentar determinado grau de incapacidade no momento do diagnóstico Palavras-Chave: Hanseníase; Epidemiologia; Sistema Único de Saúde.

Downloads

Publicado

2022-11-29

Como Citar

Saggin, C. L. dos S., Scalco, A. C., Geller, H., Sousa Filho, I. S. e, Bonilha, J. G. de P., Maluf, J. V. de F. C., … Torres, M. (2022). ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DOS CASOS DE HANSENÍASE EM MATO GROSSO. Anais Da Mostra Científica Do Programa De Interação Comunitária Do Curso De Medicina, 5. Recuperado de https://periodicos.univag.com.br/index.php/picmed/article/view/2166